mar 12 2018

Lança-Perfume Colombina – Propaganda de 1929

Lança Perfume Colombina para o Carnaval de 1929

Lança Perfume Colombina para o Carnaval de 1929

Fontes: São Caetano Jornal, 27 de janeiro de 1929, ano II – número 58.

Reproduzida pela Revista Raízes – Ano XXI (Número 39)- São Caetano do Sul – Julho de 2009 – Publicação da Fundação Pró-Memória de São Caetano do Sul.
Adendo do Almanaque Info

Repare que na propaganda do produto fabricado pela Fabrica de Produtos Quimicos “S.Pedro” aparece a cidade como sendo São Caetano, pois ainda não era Do Sul. A cidade não era ainda emancipada.

Abaixo reproduzimos uma interessante matéria extraida do http://jscaetano.com.br/pagina.asp?ID_Pagina=1244

Autonomia de São Caetano: o surgimento de um gigante
Bignardi Junior
Da Redação
A história de São Caetano do Sul é marcada pela chegada dos imigrantes italianos, em 1877, mas tem no Movimento dos Autonomistas, já na década de 1940, o passo fundamental para o início da construção do caminho que levou aos dias de hoje, nos quais há muitos prêmios recebidos como sendo um dos principais municípios dos Brasil.
Hoje, já no Século XXI, o município conta com mais de 140 mil habitantes, mais de 75 mil telefones fixos, cerca de 75 mil domicílios, em 100% de infraestrutura. São Caetano conta, ainda, com 0% de analfabetismo, 100% de vacinação infantil e matrículas em pré-escolas. Sem contar com outras várias premiações em nível estadual, o município também é referência nacional. Mas nem sempre foi assim.
Na época da chegada dos italianos, São Caetano era distrito de São Bernardo do Campo, condição que se estendeu até 1938. De acordo com a remodelação política da região, com a ascensão de Santo André a município, em janeiro de 1939, São Caetano passou a pertencer política e administrativamente como sub-distrito de Santo André. Já São Bernardo, que era município, ‘foi rebaixado’ a distrito de Santo André.
Cristina Toledo de Carvalho, 32 anos, supervisora do Museu Histórico Municipal de São Caetano do Sul e historiadora, explicou a forte mobilização do povo de São Caetano do Sul em torno do Movimento Autonomista.“A condição de sub-distrito de São Caetano mobilizou a cidade, sua cidade civil e entidades a buscarem condições para a autonomia. Já em meados da década de 1940, inicia-se todo o processo em prol da autonomia política de São Caetano, com grande participação popular a partir de uma articulação muito forte dos líderes, que se valeram de instrumentos muito importantes, como o próprio Jornal de S.Caetano”, explicou Cristina.
Mario Porfírio Rodrigues, Olga Montanari de Mello e Mario Dal’Mas, representando os 95 líderes autonomistas que lutaram pela independência da cidade, são parte do grupo remanescente que organizou, em 1947, o Jornal de S.Caetano e a Sociedade Amigos de São Caetano, as 2 associações responsáveis pelo abaixo-assinado enviado para a Assembléia Legislativa do Estado de São Paulo solicitando a realização de um plebiscito em favor da emancipação de São Caetano perante Santo André.

“Fico comovido quando chega esta data, ao relembrar tudo o que passamos. São Caetano, enquanto 2.º Subdistrito andreense, não tinha rede de esgoto, nem calçamento nas ruas. Na verdade, não tínhamos nada. Sabíamos que era preciso fazer algo. Precisávamos lutar pela nossa emancipação”, relembrou o senhor Mario Porfírio.
Em 24 de outubro de 1948 foi realizado um plebiscito, cuja manifestação foi favorável, com 8.443 votos a favor da autonomia e 1.107 contra. Portanto, esta passou a ser a data oficial da Emancipação Político-Administrativa de São Caetano. Porém, foi em 24 de dezembro que o governador Adhemar de Barros sanciona a lei nº 233, que cria o Município de São Caetano, acrescido do apêndice ‘do Sul’, para diferenciá-lo do seu homônimo no Estado de Pernambuco.

Comentários desativados em Lança-Perfume Colombina – Propaganda de 1929

Comments are closed at this time.